Por que a Monero é melhor do que as carteiras privadas de Bitcoin

Muitos usuários do Bitcoin utilizam carteiras que prometem uma maior privacidade para o usuário, como a Wasabi e a Samourai. Entre as diversas funções que aumentam a privacidade do usuário, estas carteiras realizam o CoinJoin, que é o processo no qual diversos usuários se reúnem para misturar suas moedas em uma única transação.

Apesar de oferecerem maior privacidade em relação às carteiras comuns de Bitcoin, elas possuem diversas desvantagens em relação ao Monero. Abaixo listamos algumas:

  • A privacidade no Bitcoin é opcional: ao usar um serviço de privacidade em uma blockchain transparente, a sua transação estará chamando a atenção no conjunto de todas as transações. Ou seja, você estará levantando suspeitas para si mesmo. Uma exchange pode achar que, por usar esse serviço, você está tentando esconder alguma coisa do passado, e com isso reter suas moedas. Como no Monero todos os usuários são obrigados a usar todas as funções de privacidade, a sua transação será semelhante a todas as outras.
  • Elas fornecem menor privacidade: o conjunto de anonimato é menor do que na rede Monero. Além disso, se alguém que fez o mix junto com você for revelado, a pessoa estará compromentendo a sua privacidade indiretamente.
  • Há uma quantia mínima para participar da CoinJoin: na Wasabi, você só pode realizar coinjoin com outputs a partir de 0,1 BTC. No Monero, a quantia mínima para fazer uma transação é centenas de vezes menor.
  • Elas dependem de um servidor central: se este servidor for atacado, as pessoas não vão mais conseguir fazer CoinJoin. A rede Monero é completamente descentralizada.
  • Uma taxa é paga para a Wasabi a cada transação: isso coloca os desenvolvedores sob risco jurídico. No Monero, a única taxa paga é a taxa dos mineradores.
  • Combinar os outputs da Wasabi é potencialmente desastroso: ao fazer isso, você estará “desfazendo” a privacidade. No Monero, você pode combinar seus outputs como quiser, pois os outputs são fungíveis.
  • As moedas limpas são desvalorizadas: ao misturar seus bitcoins limpos com bitcoins sujos de outras pessoas, você estará desvalorizando-os. Qualquer pessoa, serviço ou exchange que analisar a blockchain ficará sabendo que as suas moedas já passaram algum dia por um mixer. Portanto, usar um mixer é uma maneira de aumentar a sua privacidade, mas também uma maneira de você sujar as suas moedas limpas.
  • Os usuários precisam estar online: para fazer a CoinJoin, os usuários precisam estar online. Em função disso, as carteiras hardware não podem ser usadas em conjunto. No Monero, você pode fazer transações privadas usando carteiras hardware como a Trezor e a Ledger.
  • Elas são mais difíceis de entender e demoradas de usar: as transações CoinJoin levam um certo tempo para serem feitas, pois exigem que diversos usuários se reúnam. O sistema de privacidade do Monero é não-interativo: você não precisa esperar por ninguém. Usar Monero é tão fácil quanto fazer uma transação não privada com Bitcoin.
  • Elas são mais caras: além da taxa paga pelo serviço CoinJoin, estas carteiras fazem com que o usuário faça mais transações que o normal. As transações do Bitcoin custam alguns dólares, enquanto as do Monero custam alguns centavos.

Recentemente, nopara73, o desenvolvedor da carteira Wasabi afirmou no twitter:

Em comparação com as moedas privadas, a Wasabi é apenas um hack temporário. Eu acredito que sem [a tecnologia das] Transações Confidenciais, à medida que as taxas das transações aumentarem, a privacidade será precificada para fora da cadeia principal do Blockchain