Carteiras hardware para Monero

Carteiras hardware são dispositivos eletrônicos cuja principal função é armazenar as chaves privadas de criptomoedas, que nada mais são do que as “senhas” necessárias para se poder gastar as moedas. Este tipo de carteira é considerado uma das maneiras mais seguras de se guardar e usar criptomoedas.

Ao usar uma carteira hardware, o usuário mantém as suas chaves privadas (e a sua semente mnemônica) em um equipamento de altíssima segurança, que jamais as expõem ao computador/celular/tablet ao qual se conecta. Desta forma, o usuário fica protegido de ataques remotos.

Além disso, as carteiras hardware também são protegidas contra roubos físicos, pois elas são protegidas por senhas adicionais (PIN e passphrase).

Infelizmente a integração do Monero às carteiras hardware já existentes no mercado é um processo lento e difícil. Isso se deve ao protocolo-base do Monero (CryptoNote), que é completamente diferente de outras moedas, exigindo que todo o software seja programado do zero.

Confira abaixo quais são as carteira hardware que já suportam o Monero:

Ledger

Os modelos Ledger Nano S e Ledger Nano X suportam o Monero. A integração exige a instalação do app do Monero na Ledger, que deve ser feita através do aplicativo Ledger Live seu computador. Após instalado, você poderá usar a sua Ledger com a carteira oficial GUI no computador ou o app Monerujo em celulares Android.

Se você já possui uma Ledger Nano e gostaria de usar Monero nela, confira nosso guia passo-a-passo “Como instalar e usar o app do Monero na Ledger”.

Trezor

O modelo Trezor Model T suporta o Monero. O modelo mais antigo, conhecido como Trezor One, ainda não suporta a moeda. Para criar uma carteira Monero em sua Trezor Model T (modelo mais recente da Trezor), você terá que usar uma carteira oficial do Monero. A carteira web da Trezor não suporta o Monero.

Confira nos guias abaixo como fazer a instalação:

Carteira Hardware dedicada (Projeto Kastelo)

Site do projetohttp://kastelo.org

Uma carteira hardware dedicada ao Monero vem sendo desenvolvida desde agosto de 2017, após um financiamento coletivo (crowdfunding) realizado pela comunidade. O desenvolvimento da carteira recebeu o nome de projeto Kastelo, e vem sendo realizado por um engenheiro alemão com muita experiência no setor.

A equipe desenvolvedora da carteira revelou que o hardware irá custar menos de 20 dólares, ou seja, uma fração do preço das carteiras mais conhecidas do mercado, a Trezor e a Ledger.

Este lançamento está sendo muito aguardado pela comunidade Monero, pois será um exemplo da determinação de seus usuários, que se uniram para fazer uma carteira por conta própria, sem depender de empresas privadas.