Andreas Antonopoulos: “Monero é interessante e tem futuro”

Em uma sessão de perguntas e respostas realizada essa semana, Andreas Antonopoulos, um dos maiores e mais reconhecidos especialistas em Bitcoin, deu a sua opinião sobre altcoins focadas em privacidade.

Autor de livros técnicos sobre o Bitcoin e o Ethereum, Andreas revelou que também se interessa pelas moedas privadas Monero e Zcash, assim como pelas soluções de blockchain que alugam e vendem recursos computacionais, de armazenamento de espaço ou de banda de rede.

Além disso, Andreas disse que o maior obstáculo a ser superado pelo Bitcoin e pelo Ethereum é a falta de privacidade. Ele acredita que esse problema não pode ser resolvido em uma segunda camada, e que essas moedas deveriam ser privadas em sua camada base, assim como o Monero é.

Confira abaixo a tradução na íntegra:

Quais outras criptomoedas ou tecnologias lhe interessam além de Bitcoin e Ethereum?

Andreas: Eu estou interessado em diversas novas tecnologias diferentes. Eu particularmente estou interessado nas tecnologias relacionadas à privacidade, pois eu acho que a privacidade é algo muito importante. Eu me interesso nas blockchains que são pioneiras em testar diversas formas de privacidade e anonimato, incluindo moedas como Monero, Zcash, etc.

Eu estou interessado em algumas outras tecnologias, mas não o suficiente para mencioná-las. Estas tecnologias estão explorando diferentes possibilidades, especificamente blockchains de compartilhamento de recursos onde você pode comprar ou alugar recursos de computação, armazenamento ou banda de rede. Com elas você pode comprar recursos se você estiver precisando ou alugar recursos que você tenha disponíveis, usando algum tipo de criptomoeda ou token para fazer a transação e algum tipo de blockchain para registrar os recursos.

O que você acha da Litecoin? Você acha que ela é para o Bitcoin o que a prata é para o ouro?

Eu acho que a Litecoin encontrou um nicho muito interessante, que é evoluir mais rápido, com desenvolvimento muito mais rápido em uma área particular, que é o Bitcoin. Então, o Litecoin até agora de muitas maneiras conseguiu entregar a promessa de ser a prata do Bitcoin, sendo a primeira a fazer o SegWit, diversos soft forks, swaps atômicos cross-chain ou Lightning Network com outras moedas. Todas essas coisas demonstraram que ela é capaz de evoluir muito rápido, e, é claro, adotando muitas inovações do Bitcoin e seguindo o roadmap do Core muito de perto. Então é um bom lugar para ela estar. Mas isso não é um conselho de investimento. Eu acho interessante observar o que acontece nesse mercado, onde as novas funções que estão surgindo são testadas. Eu acho interessante do ponto de vista da tecnologia e acredito que o Charlie Lee tem feito um bom trabalho administrando tudo isso. Novamente eu acho que é um nicho diferente do Bitcoin.

Você acha que as moedas focadas em privacidade como o Monero têm algum futuro agora que as inovações de segunda camada estão chegando ao Bitcoin?

Sim, eu acho que elas têm um futuro. As inovações na segunda camada do Bitcoin realmente aumentam a sua privacidade, mas a camada base e até mesmo a camada secundária não têm algumas das capacidades de privacidade que estão presentes em Monero e Zcash. E eu gostaria de ver essas inovações serem implementadas na camada base do Bitcoin, para aumentar a sua própria privacidade.

Uma blockchain focada em privacidade, que está continuamente inovando nesse foco somente, possui uma vantagem em relação às outras. Ela pode evoluir mais rapidamente, implementar novas funções, implementar coisas específicas que são inventadas em outras moedas. Então contanto que elas continuem a entregar um código de qualidade, que é bem mantido e tem poucas falhas de segurança, elas absolutamente tem um futuro.  Essa especialização e diferenciação do  Monero e do ZCash são valiosas e provavelmente não serão substituídas pelo Bitcoin em um futuro próximo. Elas possuem um menor nicho de mercado e, ao mesmo tempo, elas não irão substituir subitamente o Bitcoin, eu acho que isso não vai acontecer. Mas existe espaço nesse ambiente, que é muito amplo. Existem nichos disponíveis para cada tipo de blockchain, e cada blockchain explora e expande o seu nicho nesse ambiente. Atualmente o Bitcoin não está ocupando o nicho das criptomoedas focadas em privacidade. Ele está ocupando os nichos das moedas robustas que são usadas para armazenar altos valores, para realizar transações com alta segurança e alta imutabilidade. O quão importante são esses nichos, é algo que pode ser discutido. Mas o Monero e o Zcash estão realmente expandindo o nicho das blockchains focadas em privacidade, e eu acho isso muito interessante.

Eu acho que é errado enxergar isso como se fossem moedas competindo umas com as outras. Como eu falei na minha palestra “O Leão e o Tubarão“, eu acho que existe muito espaço para múltiplos sistemas de excelência, que são os melhores no que eles se propõem a fazer e que não estão em direta competição entre si. Eu estou bastante interessado em todos eles e tento acompanhar o máximo possível, mas isso não é uma tarefa fácil.

Você concordaria que tentativas de se criar um novo token estão quase certamente fadadas ao fracasso?

Não. Eu de fato achava isso em 2014, após toda a bagunça das altcoins e ICOs que surgiram em 2013 e 2014. Eu achava que esse mercado de altcoins não iria a lugar algum. Eu achava que nada realmente iria competir com o Bitcoin e ninguém iria produzir alguma altcoin que pudesse ter alguma tração. E aí surgiu o Ethereum. E, honestamente, surgiram diversas outras moedas que eu acho de certa forma interessantes, que se diferenciam  o suficiente, fazendo coisas que não podem ser feitas na mesma blockchain do Bitcoin. Então, sim, eu acredito que é ingenuidade achar que não existem outras moedas tão boas quanto o Bitcoin no mercado.

Além do problema da escalabilidade, qual é o obstáculo mais desafiador para o Ethereum e o Bitcoin?

Essa é uma ótima pergunta. Eu já disse várias vezes que, para mim, o maior problema de todos é a privacidade.

E a razão pela qual a privacidade é um grande problema, é que se nós não tivermos um anonimato e uma privacidade fortes, o ataque mais óbvio contra esses sistemas, quando eles atingirem um tamanho em que eles comecem a ameaçar o sistema de controle monetário, os interesses dos grandes  bancos, etc. , é que em países em que o estado de direito é muito fraco, eles irão passar leis para punir as pessoas por coisas que elas fizeram no passado com criptomoedas.

Leis que punem por coisas feitas no passado, leis vagas, leis que criam enormes discricionariedades da ação penal, que fazem exemplos de algumas pessoas, leis que não se sabe se o que você está fazendo é certo ou errado, mas com punições extremamente severas, coisas desse tipo. Todas elas dependem da habilidade de encontrar você e criar consequências depois de você ter feito uma determinada transação.

Então eu acho que a privacidade é realmente importante. Ela nos protege de alguns ataques legais que provavelmente surgirão a longo prazo, e permite criar uma rede mais robusta.

Eu acho que esse obstáculo é mais importante do que a escalabilidade. E ele precisa ser resolvido na camada base, pois ele não pode ser resolvido em uma segunda camada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *